Década de 1950

A retomada da Festa da Uva e o lançamento da pedra fundamental do Monumento ao Imigrante, ambos em 1950, simbolizaram a reconciliação da nação brasileira com Caxias do Sul. O progresso trazido pela economia já marcantemente industrial fez a população caxiense chegar a 60 mil pessoas no início da década, e começava um rápido processo de expansão da cidade.

Esse foi um período de consolidação e crescimento também para a Rádio Caxias, já que a emissora serviu como vetor de integração da Serra Gaúcha, unindo as áreas urbanas e rurais. Com isso, houve a necessidade de melhorias. Uma nova sede, mais ampla, foi construída no Edifício Kalil Sehbe, onde hoje é o City Hotel. Além de novos estúdios, a construção do Auditório Arnaldo Ballvé ampliou as possibilidades de interação com a comunidade. Para atender essa demanda, a potência do transmissor foi ampliada, e em 1955 passou a ser de 5kW.

Áudios da Década

1950:

Transmissão esportiva em 1950. Do estádio da Colina Fantasma, Athayde Ferreira transmite Fluminense x Flamengo pelo Campeonato Municipal. Na sequência, Nestor Gollo entra de Porto Alegre, com a narração de Suíça x México, pela Copa do Mundo.

1956:

Joaquim Pedro Lisboa (1887-1974) foi um dos grandes empreendedores da história da cidade. Além de criar a Festa da Uva, ele foi um dos fundadores da Rádio Caxias. Em 1956, na comemoração dos dez anos da emissora, foi feita uma homenagem especial a ele. Lisboa respondeu com emoção.

Fotos da Década